Morro de São Paulo – Bahia

5 Razões para você conhecer Morro de São Paulo:

– Pequeno paraíso com lindas paisagens e a combinação praia e verde;

– Lugar tranquilo com praias pouco frequentadas, água do mar morna e clima quente;

– Boa infra-estrutura de hotéis e restaurantes dos mais variados tipos.

– Opções de hospedagem para todos os gostos e bolsos.

– Você não vai encontrar carros na ilha, ou seja, sem congestionamentos. O único tráfego será de pessoas tentando comprar um suco de rambutão nas inúmeras barracas de bebidas de frutas exóticas super decoradas e caprichosas.

Foto: acervo pessoal
Foto: acervo pessoal

Quando vou viajar procuro saber algumas informações sobre o local para tirar dúvidas do que levar (principalmente se você tem criança pequena), que passeios devo fazer, o que ver, etc. Mas algumas vezes não dá tempo de pesquisar, então o melhor é abrir a mente e descobrir in loco. Foi o que aconteceu em Morro de São Paulo. O melhor é que foi surpreendente…

Foto: Chegada na ilha
Foto: Chegada na ilha
Foto: acervo pessoal
Foto: acervo pessoal / chegada em Morro de São Paulo

Morro de São Paulo está localizado no arquipélago formado pelas ilhas: Tinharé, Cairu e Boipeba, região conhecida como Costa do Dendê.

Untitled-1

Você tem 3 alternativas a partir de Salvador de chegar na ilha:

* Catamarã: é o meio mais barato, mais demora por volta de 2:30 min. e também pode causar náuseas durante o trajeto;

* Lancha: a duração do trajeto é de 1:30 min.;

* Barco, van ou ônibus e lancha: você pode mesclar parte marítima com terrestre. São 40 min. de barco até Valência, mais 1:30 min. de van e mais 15 min. de lancha.

Morro de São Paulo tem dois lados: o lado mais simples chamado de Morro que fica a direita de quem chega na praça Aureliano e o lado mais sofisticado, próximo as praias, que são nomeadas como 1ª, 2ª, 3ª e 4ª.

3ª Praia
Foto: acervo pessoal / 3ª Praia
4ª praia
Foto: acervo  pessoal / 4ª praia

lllllllllll

A ilha é um daqueles lugares encantadores que fazem a gente querer voltar mais vezes. Os singelos pontos históricos, como a Igreja Nossa Senhora da Luz, o mirante e a Fonte Grande valem ser apreciados na estadia. O passeio em volta da ilha entre o mar e o rio do Inferno, tem paradas nas piscinas naturais Garapuá e Moreré. No meio do passeio pausa para um delicioso almoço na Praia da Cueira em Boipeba e depois uma caminhada pela Mata Atlântica e espécies nativas como o Dendê através de propriedades particulares (na verdade de um único sortudo proprietário italiano).

Foto: acervo pessoal / Rio do Inferno
Foto: acervo pessoal / Rio do Inferno
Foto: acervo pessoal / caminhada
Foto: acervo pessoal / caminhada
20150423_120214-1
Foto: acervo pessoal / Piscina natural Garapuá

A praia da Gamboa, famosa pelas rochas feitas de argila (muitos turistas cobrem o corpo), é tranquila e extremamente morna. Para chegar basta caminhar por cerca de 25 minutos do cais, passando por praias quase desertas e tranquilas, até Gamboa. O trajeto tem que ser feito pela manhã, por causa da maré que sobe a tarde.

Início Praia da Gamboa
Início Praia da Gamboa
Vista da Gamboa de barco
Vista da Gamboa de barco
Gamboa
Gamboa
Gamboa
Gamboa

Ficamos hospedados na Pousada do Sr. Werner, um típico alemão, que fala com dificuldade o português e que nos recebeu com muita atenção. A pousada Vila Bahia fica mais próxima a Gamboa, num lugar muito tranquilo, mas um pouco afastado das outras praias. O chalé era confortável e o destaque fica para a natureza com uma pequena floresta particular.

Área do breakfast com vista privilegiada para o mar
Área do breakfast com vista privilegiada para o mar
Quintal da Pousada Villa Bahia
Quintal da Pousada Villa Bahia
Sr. Werner, eu e Sofia
Sr. Werner, eu e Sofia / vista da Pousada
Vida noturna
Vida noturna

A noite em Morro de São Paulo também é maravilhosa…. Além do clima gostoso, quente e com uma leve brisa, só de você caminhar pela orla ouvindo o barulho do mar já é uma delícia… Prazeroso também é caminhar pela alameda vendo as lojas, curtir a praça, tomar um sorvete, isso depois de um belo jantar nos inúmeros restaurantes…Para quem gosta de balada há vários bares onde você pode ouvir uma boa música brasileira ou as boates cheias de jovens com muita energia.

Vida noturna
Vida noturna

2015-04-24_20-52-30_830

No restaurante italiano Vila Guaiamu, o cliente pode pedir para jantar na praia em plena luz da Lua.

Jantar a luz de velas
Jantar a luz de velas

morro engraçado

Sbre Eanne

Viajar viajando

Uma das colunas que gosto de acompanhar na assim chamada grande imprensa é a do Mr. Miles, publicada toda terça no Estado de S. Paulo. Adoro seus escritos porque ele trata com muito bom humor e conhecimento um dos meus assuntos preferidos: viagens.

Conhecer outros lugares e países é uma maneira de estender nossos horizontes, ampliando nossa capacidade de entender esse planeta de tantas e diversas culturas.

Há experiências que talvez não possam ser mais repetidas.

Por exemplo, estivemos em 2009 na Síria. Passamos por Damasco, Hama, Palmira, Apamea, Musyaf, Maalula, Krak des Chevaliers e Aleppo. Foi uma viagem fantástica, tesouros arqueológicos da humanidade por todos os lados e um dos povos mais hospitaleiros e solícitos que já conheci.. Li com muita tristeza as notícias de que Krak des Chevaliers estava sendo destruída pela guerra civil.

DSC05623

DSC05611

A estupidez da humanidade não tem limites. A minha filha creio que não terá oportunidades em visitar a Síria.

Comunicar-se com alguém que não fala a sua língua, e sem haver uma em comum, é uma das experiências mais incríveis que já passei. Tive uma conversa com um taxista na Bósnia que foi surreal e muito engraçada. Ele falava em bósnio, eu respondia em português e nos entendemos muito bem. Li em um livro de primatologia que os chimpanzés se comunicam muito por expressões faciais e talvez isso se tenha perdido na evolução quando nós humanos desenvolvemos a fala. Melhor então seria dizer que, eu e o meu amigo bósnio nos comunicamos facialmente muito bem!

Para viajar é preciso planejamento, mas hoje com a internet esta tarefa tornou-se muito mais fácil. Mais o mais importante mesmo é a vontade, o tesão de sair de sua toca e explorar sons, sabores e cores diferentes. Até com pouca grana é possível fazer viagens inesquecíveis. Uma das melhores esfihas que já comi foi em Damasco em uma rua secundária, onde não haviam turistas e ninguém falava em outra língua senão o árabe. Que fim levou esta família?

DSC05479

Um dos caras incríveis que conhecemos é o Eber Guny que ensina um pouco disso, e vale muito a pena conhecer a sua história e suas viagens através do seu site.

Enquanto você prepara a sua próxima viagem, uma dica de livro de um autor brasileiro contemporâneo – na verdade o livro é de 2003 – é o romance Mongólia, de Bernardo Carvalho. Ele passou alguns meses no país e escreveu um romance baseado nas suas experiências de viagens. É um grande relato fantástico do longínquo país, escrito com grande talento literário. Este livro ganhou o prêmio Jabuti de 2004.

sobre parma

Gonçalves – Minas Gerais

No sul de Minas Gerais, situado a cerca de 210 km de São Paulo está Gonçalves. O melhor e mais seguro – não o mais curto que é via Fernão Dias até Cambuí – meio de se chegar até lá é pela Ayrton Senna / Carvalho Pinto e seguir sentido Campos do Jordão. Seguir sentido Pinhal, Sul de Minas, passar por Sapucaí Mirim e São Bento do Sapucaí e logo após há o trevo para Gonçalves.

Cidadezinha que não chega a 5000 habitantes, Gonçalves pertence ao Circuito das Serras Verdes do Sul de Minas, encravado na Serra da Mantiqueira. Foi emancipada em 1963 sendo antes distrito de Paraisopolis.

Brasão Goncalves MG
Brasão Goncalves MG

É uma região muito bonita com aquele ar de interiorzinho meio nostálgico, em que todo mundo se conhece. Em muitos aspectos é a antitese de São Paulo. Para os baladeiros e baladeiras a cidade é BEEMMMM tranquila portanto se viajar sem namorado ou namorada leve um bom livro…

O QUE FAZER: Andar, fazer trilha, tomar banho de cachoeira, comer bem, tomar uma boa cachacinha, observar o céu estrelado… correr pelado de madrugada no meio do mato também é uma opção para os mais naturalistas.

Cachoeira do Simão (acervo pessoal)
Cachoeira do Simão (acervo pessoal)

Fomos ao restaurante da Vilma, comida caseira, feita no fogão a lenha e com uma boa variedade de saladas cultivadas e colhidas no próprio sítio, excelente! Outra opção para comer é Ao Pé da Pedra que tem uma vista bem legal, e que tem uma trilha que leva – como o próprio nome sugere – ao alto de uma pedra que proporciona uma vista bem bonita da região.

É uma cidade para voltar várias vezes.

Mapa de Gonçalves
Mapa de Gonçalves

sobre parma