Em terra de cego quem tem um olho é rei

Foto: Geraldo Magela/ Agência Estado/ Carta Capital
Foto: Geraldo Magela/ Agência Estado/ Carta Capital

É fato que o Governo atual se mostra incapaz de desenvolver uma articulação eficiente, de mostrar coerência entre o discurso e a prática e dar credibilidade a este mandato, pelo o menos aos seus eleitores. Ou seja, o Governo não contribui para diminuir e abrandar sua auto propaganda desastrosa que só alimenta aos que sentem ódio e não estão dispostos a ver o outro lado da moeda. Sim, toda moeda tem dois lados, e neste caso é a moeda da troca, do famoso “toma lá da cá”, expressão tão recorrente na política brasileira. O mais triste é que o outro lado tem como protagonistas dois políticos que figuram entre os principais líderes do Estado: Renan Calheiros (presidente do Senado) e Eduardo Cunha (presidente da Câmara). Não é exagero dizer que a presidenta está nas mãos destes dois lobos que só aprovam as medidas do Governo se receberem benefícios, como cargos em Ministérios, estatais e por ai vai… Sempre me pergunto como esses oportunistas chegam a um cargo tão importante no cenário político, mesmo que as vezes tenham como base eleitoral Estados pouco expressivos economicamente como é o caso do excelentíssimo Renan Calheiros. Daí vem minha reflexão mais filosófica, que como Aristóteles afirmava, o homem é um animal político, e certas pessoas possuem habilidades e virtudes que se destacam de outras. O fato é que estes dois lordes da política são extremamente articulados, hábeis na arte da negociação e no mínimo persistentes aos objetivos que almejam. E só consigo ver estas qualidades, mesmo que contrária e enojada ao que tudo o que estes hipócritas representam. Sempre lembro da propaganda partidária do PMDB (sigla do partido dos caros cavalheiros), que por uma distração me peguei assistindo e conferindo as hipocrisias lançadas em pleno horário nobre da televisão. O Sr. Eduardo Cunha dizia, entre outras balelas, que já dava início a uma reforma  política de verdade. Para ser de verdade, esses políticos teriam que ter uma virtude que eles não tem: honestidade. E assim se explica como certas pessoas se destacam das outras e exercem o poder, se detém da influência e se perpetuam numa posição privilegiada defendendo os interesses próprios e daqueles que os seguem.

Fontes: Carta Capital, YouTube.

Sbre Eanne

Birdman – A inesperada virtude da ignorância

Foto da Internet
Foto da Internet

Já tinha ouvido alguns comentários desanimadores  de amigos sobre Birdman (acredito que muitas pessoas não tenham gostado do filme), mas a verdade é que eu adorei… Achei um filme leve, bem sacado, original e divertido. Demorei um pouco para assistir o ganhador do Oscar porque imaginava uma história diferente, talvez cansativa. Mas a surpresa foi agradável tanto das cenas, como dos atores. Michael Keaton está realmente perfeito como Riggan Thompson, Edward Norton como Mike Shiner, Emma Stone como Sam, um elenco que só enriquece o filme dirigido por Alejandro G. Iñárritu (Amores Perros – 2000, 21 gramas – 2003, Babel – 2006, Biutiful – 2010). As virtudes retratadas em Birdman são típicas do sucesso que vai e volta: vaidade, egocentrismo. Destaque para a força da crítica de um jornal famoso que tem o poder de enaltecer ou acabar com um espetáculo, o ambiente desencanado do teatro, a trilha sonora durante todo o filme, as cenas contínuas , sem cortes, a atuação de Michael Keaton. Brilhante.

Professora chinesa ensina pendurada numa corda

Foto: Sina.com
Foto: Sina.com

Na cidade de Chengui, na China, a professora Zhu Youfang, ministra aulas na escola Shangluo pendurada numa corda. Ela sofre de uma doença que limita suas funções motoras. Zhu tem experiência de 31 anos lecionando e sua persistência chama a atenção, pois nunca desistiu mesmo nas condições de saúde em que se encontra há pelo menos 3 anos.

Foto: Sina.com
Foto: Sina.com

A professora fica em pé na classe durante 45 minutos de aula segurando uma corda amarrada no teto sob o quadro negro para manter seu equilíbrio. Fora da escola, ela anda com a ajuda do marido, que trabalha no mesmo local. Zhu tem dificuldade de se manter em pé, levantar as mãos, virar a cabeça para os lados e fazer outros movimentos, por isso apoia os braços na parede quando anda.

Foto: Sina.com
Foto: Sina.com
Foto: Sina.com
Foto: Sina.com

Zhu se exercita numa esteira todos os dias por 10 minutos em sua casa, como forma de treinar o corpo. Depois que a história foi divulgada pela mídia, as alunas antigas voltaram à escola para visitá-la.

Foto: Sina.com
Foto: Sina.com

Essa é uma história de superação, como várias outras, mas acredito que o que é importante é sabermos que muitas pessoas tem problemas na vida, seja na China, na Rússia, no Cazaquistão… As vezes pensamos que somos os únicos com dificuldades, mas existem muitas outras pessoas que sofrem e nem por isso desistem de viver, de lutar, de seguir em frente.

Fonte: Sina.com

Sbre Eanne

A série House of Cards ganha mais uma temporada em 2016

Foto da internet
Foto da internet

Para quem gosta de séries, House of Cards é indiscutivelmente uma das melhores. Assisti as duas primeiras temporadas praticamente num piscar de olhos. Frank Underwood (Kevin Spacey) e Claire Underwood (Robin Wright) são uma dupla genial que faz de tudo para chegar ao poder. Os desdobramentos de cada episódio e a tomada de cenas onde Frank fala com o espectador são incríveis e fazem dessa série uma trama de intrigas e trapaças surpreendentes, que são um retrato da realidade. Além do casal protagonista, outros personagens enriquecem a narrativa, como Doug Stampler (Michael Kelly), o fiel escudeiro de Frank, que faz o trabalho sujo para proteger o chefe. A forma de contar e filmar as histórias de cada episódio deve-se muito ao grande diretor (que particularmente gosto muito) David Fincher (Seven – 1995, Clube da Luta – 2007, Zodíaco – 2007, O curioso caso de Benjamin Button – 2008, A Rede Social – 2010, Garota Exemplar – 2014. House of Cards são 3 temporadas disponibilizadas pelo Netflix e a expectativa da 4ª temporada que terá início das filmagens em junho de 2015.

Fonte: Omelete

Sbre Eanne

Biografia de Stalin

Resolvi ler a biografia de Stalin antes de uma viagem programada para St. Petersburgo em 2011. Foram mais de 1000 páginas lidas em pouco tempo, não só pela bela narrativa do autor, mas também pela riqueza de detalhes e fatos que marcaram um país. No primeiro livro, Simon Sebag Montefiore conta sobre a infância, família… Continuar lendo Biografia de Stalin