Mês: fevereiro 2016

Viva a democracia!

Para comemorar esta semana, faremos uma ode à democracia, essa moça tanto desejada, apregoada em todos os lados, seja de cima para baixo, da direita para a esquerda…enfim, nesta terra onde uma nefasta ditadura reinou durante 21 anos, sendo por ela substituída como uma esperança de uma sociedade melhor. Devemos nos perguntar: é esta a democracia

Continue lendo

Menino de 2 anos é acusado de bruxo

Um vídeo que está circulando na internet de um garoto de 2 anos que foi abandonado pelos próprios pais que o acusam de ser um bruxo na Nigéria nos revelam muito mais que a miséria humana. Ele nos mostra a tal ponto pode chegar a ignorância daqueles que se veem “esquecidos” por instituições, deuses, governos,

Continue lendo

O papa apaixonado

E deu na insuspeita BBC: o papa João Paulo II, cujo papado durou 26 anos, de 1978 até 2005, teve uma relação “intensa” com uma mulher casada por mais de trinta anos. Segundo a reportagem, o então cardeal Karol Wojtila conheceu em 1973 Anna-Teresa Tymieniecka, mantendo desde então uma relação constante, com troca regular de

Continue lendo

A escola na infância

Hoje fiquei pensando no significado da escola na nossa vida. Tive uma reunião no colégio da minha filha de 2 anos, onde foi apresentado, entre outras coisas, o que as crianças fazem durante o período que estão em aula. Primeiro, elas sentam em roda e cantam ou conversam sobre o fim de semana, depois trabalham

Continue lendo

Filme: O Regresso

Já li algumas críticas do filme O Regresso, do diretor que gosto muito Alejandro González Iñárritu e discordo daquelas que apontam o filme como uma invenção para ganhar o Oscar, quase que “moldado” com elementos existentes em ganhadores passados, como a redenção, o sofrimento e blablablá… O filme é entretenimento e diversão, assim como o cinema!

Continue lendo

O Carnaval dos pobres e ricos

O Carnaval é uma festa popular trazida pelos portugueses no período colonial. Uma das primeiras manifestações desta festa foi chamada de Entrudo e era praticada pelos escravos da colônia. Eles saiam nas ruas com suas caras pintadas, jogavam bolinhas de água de cheiro nas pessoas. O entrudo era considerado uma festa ofensiva e violenta, mas

Continue lendo

Making a Murderer ou o que fazer quando a pata do Estado cai sobre você

A série documental Making a Murderer (Fabricando um assassino) lançada recentemente pela Netflix, causou alguma repercussão aqui no Brasil e um verdadeiro rebuliço nos Estados Unidos. Nada mais justo: se você não viu, dê um jeito de ver. É muito bem dirigida e construída, vimos os dez episódios em três ou quatro dias. As questões

Continue lendo