Ainda vale a pena conhecer o mundo?

Nenhum comentário

downloaddDiscorro agora sobre um texto do querido Mr. Miles, o homem mais viajado do mundo (segundo ele mesmo) que sai toda terça-feira no caderno de viagens do Estadão. É uma pergunta de uma leitora que lamenta não ter mais vontade de viajar por só haver desgraças, como a tragédia dos refugiados. Ela afirma que não vale mais a pena conhecer o mundo. Sabiamente, Mr. Miles responde, contrariando esse pensamento descrente (leia o texto). E concordo em gênero, número e grau. Não temos que fingir que os problemas não existem ou que não fazem parte do nosso universo. Pobreza, miséria, violência, escravidão, sempre existiram e sempre existirão porque assim se faz uma sociedade com aqueles que dominam e com os que são dominados.

O que muda com o passar do tempo é o tipo, a forma e a execução das atrocidades. Se antes os países entravam em guerras com seus soldados e tanques, agora são obrigados pela “diplomacia”, a não invadirem territórios alheios. No entanto, “invisivelmente”, fornecem armas e dinheiro a grupos dispostos a tudo. Grupos que recrutam soldados pela ideologia, mas que seus líderes são movidos por alianças, conchavos, poder e dinheiro. Assim como Putin (presidente da Rússia) que alimenta grupos rebeldes na Ucrânia e no Oriente Médio apoia o ditador Bashar Assad (e sabe lá mais o que). Com o único objetivo de manter seus interesses e até ampliá-los, governos “investem” em grupos armados não se importando com os meios que justifiquem os fins.

Sbre Eanne

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s