Are you experienced? (Exposição no shopping JK, São Paulo)

Nenhum comentário

(Detalhes sobre a exposição em São Paulo no final do artigo)

Uma definição que gosto para definir os gênios é que eles ou elas estão à frente do seu tempo.

Leonardo da Vinci, Albert Einstein, James Maxwell, Marie Curie e Emmy Noether para as ciências; Shakespeare e Machado de Assis para a literatura; Goya e Dali para as artes, Kubrik para o cinema, a lista é longa e cada um pode incluir algum da sua preferência.

O cidadão nascido em Novembro de 1942 em Seattle, Estados Unidos de nome Johnny Allen Hendrix, se encaixa em todas as definições do que é ser um gênio.

Hendrix estava MUITO além do seu tempo.

Bebendo na fonte do Blues, fez uma obra atemporal.

Daqui a cem, duzentos, mil anos – se a humanidade chegar lá – alguém vai botar um fone e curtir “Red House”,” Voodoo Child”, “Purple Haze” , apenas para citar as mais conhecidas.

Um crítico da Rolling Stone, David Fricke, assim definiu:

“Em 2003, eu propus aos meus editores uma edição especial devotada aos melhores e mais influentes guitarristas de rock. Eles sugeriram um número – 100 – e a idéia de ranqueá-los. Eu apareci com os nomes, baseado na minha longa vida de devoção ao instrumento e para aqueles que o tocavam; 100 provou ser pequeno para a tarefa – minha lista de notáveis estava perto dos 500 –  e a ordenação era um trabalho frustrante; no final eu analisei desta maneira: Jimi Hendrix era Número Um de todo jeito; os outros 99 eram todos Número Dois.”

Meu sonho é um dia fazer uma entrevista com um cara bem engravatado citando Purple Haze:

Me fale da sua experiência profissional.

Purple haze, all in my brain
Lately things they don’t seem the same
Actin’ funny, but I don’t know why
Excuse me while I kiss the sky

Me fale das suas virtudes e fraquezas.

Purple haze, all around
Don’t know if I’m comin’ up or down
Am I happy or in misery?
Whatever it is, that girl put a spell on me

Me fale como você pode agregar valor a esta renomada corporação.

Purple haze all in my eyes
Don’t know if it’s day or night
You got me blowin’, blowin’ my mind
Is it tomorrow, or just the end of time?

A exposição em cartaz no shopping JK trata de um período de Jimi Hendrix em Londres, entre 1966 e 1967, quando ele foi descoberto pelos fãs e crítica europeia. Não é um acervo grande, mas é bem explicado, com roupas, guitarras, e alguns detalhes biográficos. É possível ver um documentário legendado exatamente sobre este período.

O maior problema é o seu preço: paguei R$ 50,00 (meio da semana vale R$ 40,00 e é aceito meia entrada para quem tem carteirinha), muito caro para o tamanho da exposição. Acho que colocaram este preço em razão do lugar, um shopping bem sofisticado, típico da classe média paulistana batedora de panelas.

Mas se tiver carteirinha, vale a pena ir, Jimi Hendrix merece.

Shopping JK Iguatemi
Avenida Presidente Juscelino Kubitschek, 2.041
(011) 3152-6800
iguatemi.com.br/jkiguatemi

– Estac. (R$ 13 p/ 2 h). Ingresso: R$ 40 e R$ 50 (grátis p/ menores de 12 e maiores de 60 anos).
– 200 pessoas p/ período
– Ar condicionado
– Acesso para deficiente
– Wi-fi

De 10/06/2015 até 31/07/2015
Segunda: 10h, 22h
Terça: 10h, 22h
Quarta: 10h, 22h
Quinta: 10h, 22h
Sexta: 10h, 22h
Sábado: 10h, 22h
Domingo: 14h, 20h

Família Fora da zona verde na exposição!
Família Fora da zona verde na exposição!
Uma fender stratocaster usada pelo próprio!
Uma fender stratocaster usada pelo próprio!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s