Um fetiche chamado smartphone

Vi este vídeo no DCM postado pelo Kiko Nogueira, e o achei sensacional.

Outro dia no metrô reparei que nas ruas quase ninguém mais interage,  seja brincando com as crianças, seja olhando para as moças e os moços bonitos que estão por aí, seja simplesmente curtindo a cidade…todo mundo vidrado nos seus celulares, de vários e diferentes modelos e preços. Garota de Ipanema não poderia mais ser composta, pois estaríamos checando alguma rede social via smartphone ao invés de saborear  “o seu balançado (que) é mais que um poema”.

Estamos se tornando macacos não sociais…podendo se conectar on-line com alguém na Papua Nova Guiné mas incapaz de enxergar o que está ao lado.

Eu mesmo tenho que me policiar  vez ou outra.

O filme Her (Ela) conta um pouco disso. Bom, talvez se o meu smartphone tivesse a voz da Scarlett Johansson….

Mas vejam o vídeo, é verdade ou não?

sobre parma

Publicado por

Parma Cuberos

físico & lendário goleiro. Estive em mais de 40 países, trabalhando ou vagabundeando - na acepção romântica do termo. O melhor restaurante em que já estive é o Bar e Lanches Estadão no centro de São Paulo. Companheiro da Eanne e pai da Sofia.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s